22 países entendem que a imigração está crescendo sem trazer impactos positivos

O brasileiro, assim como o resto do mundo, avalia que o número de imigrantes está crescendo nos últimos anos sem apresentar benefícios para a população local.

22 países entendem que a imigração está crescendo sem trazer impactos positivos

Uma pesquisa Global da Ipsos realizada em 25 países, com cerca de 18 mil pessoas, identificou que 42% dos entrevistados disseram que o impacto da imigração em seu país foi negativo, enquanto 21% apontaram aspectos positivos. 

A pesquisa revela ainda que 48% dos entrevistados apontaram que existem muitos imigrantes em seus países – no Brasil o indicador fica abaixo da média mundial, 35%. E que nos últimos cinco anos, para 75% das pessoas ouvidas a quantidade de imigrantes no seu país aumentou – entre brasileiros o dado é de 86%. 

A preocupação dos brasileiros com o impacto da imigração nos serviços públicos é uma das mais baixas do mundo. Um terço demonstrou desconforto. Já a média mundial é de 49%, mas em países como Turquia e Itália o percentual supera 60%.  

A pesquisa ouviu 17.903 adultos entre 24 de junho e 8 de julho nos seguintes países: Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, França, Alemanha, Grã-Bretanha, Hungria, Índia, Itália, Japão, México, Nova Zelândia, Peru, Polônia, Rússia, Arábia Saudita, Sérvia, África do Sul, Coréia do Sul, Espanha, Suécia, Turquia e Estados Unidos. 

Sociedade