Black Friday: Creative Picks

O que repercutiu em propagandas na Black Friday 2018?

Black Friday: Creative Picks

Autor(es)

  • Cíntia Lin Head de Creative Excellence na Ipsos Brasil
Get in touch

A data do Black Friday no Brasil já em sua 5ª edição é marcada por muita propaganda e ofertas que são atrativas aos olhos do consumidor. Criada nos EUA para desovar estoque e como um aquecimento para o início das vendas natalinas, vem para o Brasil como uma data em que o consumidor espera bons descontos, não praticados usualmente. A Ipsos desenvolveu uma rápida pesquisa online para entender a percepção do consumidor no período de Black Friday e as diferentes ativações encontradas no mercado. O que foi descoberto?

AINDA QUE COM ALTA DECLARAÇÃO DE COMPRA, O CONSUMIDOR AINDA NÃO CONFIA NAS PROPAGANDAS DA BLACK FRIDAY

74% dos entrevistados declaram ter comprado ou ter intenção de comprar algo no período promocional. No entanto, ao se explorar o grau de confiança nas propagandas Black Friday, a grande maioria (48%) não retornou com extrema certeza. “Visto que o Brasil tem passado por um momento econômico incerto e somado ao perfil de um consumidor cada vez mais exigente quanto à atuação das marcas e de ações transparentes, 37% de confiança nas propagandas não parece ser um resultado tão negativo”, análise da equipe de Creative Excellence, time que lidera a expertise de análise de comunicação na Ipsos.

A interação com as promoções Black Friday é distinta entre as classes sociais.

Quanto maior a classe social, maior o interesse e planejamento por produtos mais caros, enquanto que os consumidores de menor renda estão mais atentos às vantagens de preço oferecidas propriamente do que a necessidade de se ter o produto. “Os consumidores classe C são em geral mais conscientes dos preços e suas movimentações no dia-a-dia e, por isso, avaliam com mais atenção as promoções colocadas na Black Friday.”   

 

BLACK FRIDAY CONCENTRA A ATENÇÃO DO CONSUMIDOR EM 3 CATEGORIAS: ELETRO-ELETRÔNICOS, SUPERMERCADO E LOJAS DE DEPARTAMENTO ONLINE. ESTAS SÃO AS CATEGORIAS COM O MAIOR RECALL DE PROPAGANDA E INTERESSE NA BLACK FRIDAY

98% dos consumidores viram/ouviram ao menos 1 promoção de Black Friday. E 87% disseram se recordar de uma propaganda do período. As propagandas que mais ficaram em evidência estão em 3 categorias:  eletroeletrônicos, supermercados e lojas de departamento online.

 

O CONSUMIDOR FOI IMPACTADO POR UMA MÉDIA DE 5,7 PROPAGANDAS EM DIFERENTES MEIOS NO PERÍODO.

A TV aberta é o meio que mais impactou o consumidor, frente ao bombardeio de propagandas, seguido pelo Facebook.  Outros pontos de contato que seguem o ranking são do universo digital, sendo que Rádio, Outdoor e Revista são os menos recordados. Cenário esperado, já que muitos consumidores se direcionam às lojas online para pesquisar ofertas e eventualmente realizar a compra.

Entre Jovens de 18-24, o ranking sofre alterações, sendo: Facebook o meio de maior lembrança com 55%, empatado com Youtube (55%). Ultrapassa a TV aberta (com 48%) e o Banner de Portais (43%) nesse target. 

 

LOJAS AMERICANAS, COMO LOJA DE DEPARTAMENTO ONLINE É DESTAQUE EM RECALL DE PROPAGANDA. EM INTENÇÃO DE COMPRA, CELULARES SMARTPHONE LEVAM O MAIOR PERCENTUAL DE DECLARAÇÃO ESPONTÂNEA. 

As menções de marcas que comunicaram promoções Black Friday são bastante pulverizadas. Como líder no ranking lembrança de propaganda, Lojas Americanas surge com 23%, seguido de 20% de Casas Bahia e Magazine Luiza com 12%. Esse ranking está em linha com o que se observa em declaração de compra, já que celular smartphone responde por 26% das intenções, roupas 16% e TV / Smart TV 14%.

 

 

O BLACK FRIDAY É AINDA POUCO APROVEITADO PELAS MARCAS. EM UM PERÍODO ONDE OS CONSUMIDORES PEDEM POR MAIS TRANSPARÊNCIA, A CONFIANÇA EM MARCAS E LOJAS PODEM SER AFETADAS FRENTE À UMA PROMOÇÃO DE DIFÍCIL INTERPRETAÇÃO.  

Transparência continua sendo um driver importante, independente de período promocional. Por outro estudo da Ipsos sobre reputação, sabemos que 62% dos consumidores na América Latina são mais propensos a comprar um produto ou serviço levando em conta a reputação da marca. “Lançar uma promoção que não se caracteriza como algo específico e esperado para o período e gerar promessas que soam como falsas pode impactar negativamente a marca. E isso não é pontual.” Embora se saiba que não é apenas a promoção da Black Friday que vai movimentar a confiança de uma marca, 32% das pessoas atribuem maior confiança na marca para uma promoção “de verdade”. E esse número é ainda maior no público acima de 35 anos, chegando a 44%.

Entre os jovens, nota-se uma maior concordância na atração das ofertas, mas o resultado está atrelado à plataforma digital (por onde foram mais impactados), aos produtos ofertados e ao preço em si e muito menos na questão da credibilidade das ofertas.

 

A pesquisa foi realizada com um questionário estruturado, coleta online no período de 23 a 25 de Novembro de 2018, Nacional, 300 casos com homens e mulheres, 18-65 anos, ABC; pela Ipsos Brasil, área de Creative Excellence. 

Autor(es)

  • Cíntia Lin Head de Creative Excellence na Ipsos Brasil