A importância das Marcas Cidadãs

A mais recente temática analisada pelo The Consumer Intelligence Lab, realça a importância de, em resposta às novas mudanças no consumo, inserir o tema da Sustentabilidade no meio corporativo.

A importância das Marcas Cidadãs

Derivado da parceria entre a Ipsos Apeme, a Return on Ideas e a Augusto Mateus & Associados, o The Consumer Intelligence Lab (CLab) lançou em Abril de 2017 a sua mais recente temática: “Marcas Cidadãs: Antecipando as expetativas do consumidor”.

Num contexto de sensibilização da sociedade para questões de carácter social, ambiental e cultural, o tema da Sustentabilidade ganha importância. Inevitavelmente, a atitude e o comportamento do consumidor sofrem alterações que rumam para novas formas de consumo mais sustentáveis:

70% dos consumidores portugueses considera ter a responsabilidade de comprar produtos e serviços bons (ou não prejudiciais) para o ambiente e

45% declara estar disposto a pagar mais por produtos e serviços prestados por empresas comprometidas em ter um impacto social e ambiental positivo.

Porém, o CLab deparou-se com um consumidor desacreditado quanto às práticas exercidas pelas empresas, o que apresenta um contrassenso, dado o aumento do investimento na área da Responsabilidade Social Corporativa e do verdadeiro compromisso das empresas para com o tema. Acreditando que a falha não se deveu há inexistência das ditas práticas, mas sim à “falha de comunicação” e à “falha de entendimento do que eram as reais preocupações sociais ou ambientais dos consumidores”, o CLab auto propôs-se, agora, a fornecer insights capazes de direcionar as suas empresas clientes para um território que considera diferenciador.

Com base num estudo qualitativo a 32 indivíduos, utilizando a técnica de workshops de trabalho e co-criação, num estudo quantitativo online a 800 indivíduos do Painel Questionários|Online Ipsos Apeme e em pesquisa externa, numa primeira fase compreendeu-se o “ser-cidadão” e a sua proatividade, para posteriormente  se compreender este novo “ser-consumidor” que apresenta mudanças comportamentais na alimentação, nos cuidados pessoais e da casa, na gestão do excesso e do desperdício, no consumo de energia, na mobilidade e no desenvolvimento do território.

Com este novo quadro de valores, surge nas empresas necessidade de repensar o seu modelo de produção, valores e cultura, bem como a sua estratégia e posicionamento, comunicando de forma mais aberta e detetando novas oportunidades de negócio num território em crescimento, onde a já existência de Marcas Cidadãs rapidamente transforma e redefine as expetativas dos consumidores. 

Por Marcas Cidadãs entende-se “as que olham o seu poder social (e não o seu dever social) como driver de crescimento”, são “as que sabem ser possível aumentar a competitividade de uma empresa e, em simultâneo, promover o avanço das condições económicas e sociais nas comunidades em que atuam”.

Fará a sua marca parte da sociedade? Será a sua marca uma Marca Cidadã?

 

Saiba mais sobre o C-Lab aqui