O que Preocupa o Mundo? Resultados de Setembro de 2022

Pelo sexto mês consecutivo, a inflação surge no topo da lista de preocupações da população mundial. O inquérito What Worries the World da Ipsos apurou que o aumento do custo de vida preocupa quatro em cada dez inquiridos de 29 países.

Quatro em cada dez inquiridos (40%) acreditam que a inflação é um dos principais problemas que os seus países enfrentam. O resultado divulgado no mais recente inquérito What Worries the World feito a 29 países é o dobro do nível de preocupação manifestado no início do ano.

Principais conclusões

  • A inflação é a principal preocupação global pelo sexto mês consecutivo: 40%  dos inquiridos dizem que é um dos principais problemas que o seu país enfrenta e 12 dos 29 países do estudo coloca a inflação no topo das suas preocupações atuais.
  • Depois da inflação, os inquiridos indicam a pobreza e a desigualdade social (31%), a corrupção financeira ou política (26%), o desemprego (26%) e o crime e a violência (26%) como preocupações.
  • As alterações climáticas permanecem em sétimo lugar na lista de preocupações globais, com uma média de 18%.
  • Um em cada oito inquiridos (12%) indica estar preocupado com o coronavírus, o valor mais baixo desde que o tema foi adicionado, em 2020, ao inquérito global.
  • A França é o país mais preocupado com as alterações climáticas, com mais de um terço dos inquiridos franceses (34%) a indicar que o tema é problema que têm em mente.
  • Dois em cada três inquiridos (64%) acreditam que o seu país avança na direção errada. Na Argentina e no Peru, a percentagem sobe para 90%.

Inflação

A inflação é a principal preocupação mundial, com quatro em cada dez inquiridos (40%) a escolhê-la como um dos maiores problemas que afetam o seu país. Este resultado representa um aumento de 1 ponto percentual face ao período anterior.

A preocupação com o aumento dos preços duplicou desde o início do ano, quando 20% dos inquiridos o apontou como problema. Neste último What Worries the World, sete países têm mais de uma em cada duas pessoas a indicar inflação. Grã-Bretanha e Alemanha são os países que registaram maior aumento de preocupação este mês. 

Alterações climáticas

Quase um em cada cinco dos inquiridos (18%) diz que as alterações climáticas são um dos maiores problemas que afetam o seu país.  As preocupações com o clima aumentaram 1 ponto percentual face ao mês anterior.

Dos 29 países inquiridos, França é aquele que revela maiores preocupações com as alterações climáticas, com mais de um terço dos inquiridos franceses (34%) a escolhê-lo como problema. Depois do mês passado ter registado a sua pontuação mais alta de sempre em matéria de alterações climáticas, França volta a aumentar o valor em Setembro. Da lista de preocupações francesas, apenas a inflação tem um valor mais elevado (39%). Também é a primeira vez, desde Outubro de 2021, que a Austrália ou a Alemanha não são os países mais preocupados com as alterações climáticas.

Coronavírus

Em Setembro, assistimos a um declínio global de 4 pontos percentuais da preocupação com o vírus, regressando aos níveis de Maio de 2022. Desde o início do ano, o nível de preocupação com a covid-19 desceu 23 pontos percentuais. O Japão continua a ser o país mais preocupado com a pandemia, com quatro em cada dez inquiridos (40%) a escolhê-lo como uma preocupação.

A Grã-Bretanha e a França registaram as suas pontuações mais baixas de sempre de preocupação com o vírus (ambos 7%). No entanto, a diminuição dos níveis de preocupação tem sido feita a velocidades diferentes. Enquanto a Grã-Bretanha desceu 8 pontos percentuais em Agosto e 40 em Janeiro, França, nos mesmos meses, desceu 6 e 28 pontos percentuais.

Crime e violência

Em linha com os resultados do mês anterior, um em cada quatro inquiridos dos 29 países do estudo (26%) considera que o crime e a violência são problemas que afetam o seu país. À semelhança do mês anterior, o Chile continua a liderar a lista de países mais preocupado com a criminalidade, com 61%. chilenos. Outro país da América do Sul surge no top 3 de países que coloca o tema da criminalidades no topo das suas preocupaçõe é o Peru, com 53%. 

Em comparação com o mês anterior, a Suécia e o México registaram as descidas mais acentudas no nível de preocupação, ambos com menos 7 pontos percentuais.

Foco na economia

A média global da percepção sobre a situação económica do país permanece inalterada em relação ao mês passado, com 33% dos inquiridos dos 29 países a descrevê-la como boa e 67% como má.

Arábia Saudita (95%), Índia (79%) e Indonésia (64%) são os países onde a maioria dos inquiridos avaliou a situação económica como boa. Face ao mês anterior, México, Hungria, Colômbia e África do Sul são os países onde a avaliação positiva das duas economias aumentou. 

Em contrastre, os Países Baixos registaram a maior diminuição em relação ao mês passado, com menos 7 pontos percentuais. Grã-Bretanha, com menos 6 pontos percentuais, e a Espanha, com menos 5, são os países que se seguem.

Embora a Alemanha permaneça na metade superior da tabela com 45% dos inquiridos a descrever a situação económica como boa, o resultado de Setembro é o mais baixo do país da Europa Central desde Junho de 2010.


Ficha técnica

O inquérito mensal What Worries the World survey da Ipsos traça um retrato das perceções de 29 países sobre as mais relevantes questões sociais e políticas, comparando os resultados com dados recolhidos nos últimos 10 anos.

Foram realizadas 19.524 entrevistas online, entre 26 de Agosto de 2022 e 9 de Setembro de 2022, a indivíduos entre os 18 e os 74 anos no Canadá, Israel, Malásia, África do Sul, Turquia e Estados Unidos, 20 e 74 na Indonésia e Tailândia e 16 a 74 nos restantes 21 países.
 

Sociedade