62% dos portugueses assumem ter planos para estas férias de verão

A Ipsos anunciou no passado dia 17 de junho os resultados da 20ª Edição do Holiday Barometer, realizado em nome da Europ Assistance. Fique a conhecer os dados mundiais sobre o setor das viagens e os principais planos de férias dos portugueses no contexto de uma crise de saúde global que está a influenciar as férias em todo o mundo.

A 20ª edição do Holiday Barometer, desenvolvido pela Europ Assitance (“EA”) em parceria com a Ipsos, monitoriza as tendências globais do setor das viagens. A nova edição de 2021 inclui questões sobre o impacto da pandemia na vida pessoal dos inquiridos, bem como nas suas atitudes e comportamentos em relação às férias deste ano. O inquérito foi realizado entre 5 e 20 de Maio de 2021, em 14 países na Europa (França, Alemanha, Itália, Espanha, Bélgica, Áustria, Reino Unido, Suíça, Polónia, República Checa e Portugal), Ásia (China e Tailândia) e Estados Unidos.

Desvendamos abaixo os principais resultados referentes à Europa e Portugal.

Previsões verão 2021

  • No total, 57% dos europeus esperam viajar durante o período de férias de Verão, o que representa uma queda de 6% em comparação com 2019.  Ainda assim, são mais europeus a quererem viajar do que americanos (50%), chineses (53%) ou tailandeses (44%). 

  • Na Europa, se por um lado há países a assistirem a quedas de 2 dígitos nos planos de viagem (Alemanha – 21pp; Reino Unido – 14pp; Bélgica - 12pp), por outro, há países cujo desejo de viajar aumentou (Itália + 6pp; Polónia + 5pp). Portugal, à semelhança de França, Espanha e Suíça, mantém-se estável: 62% dos portugueses tencionam viajar durante o habitual período de férias de Verão, o que representa um crescimento de 2pp.

  • Comparativamente com os americanos, os europeus relatam que os seus orçamentos de viagem sofreram um maior impacto.  Os orçamentos de viagem europeus caíram mais de 20% desde 2019, enquanto os orçamentos americanos caíram apenas 2%.  As maiores quedas foram observadas em Espanha (-30%), França (-26%), Alemanha (-25%) e Áustria (-21%). Portugal foi o único país do estudo em que os orçamentos de viagem se mantiveram inalterados, em comparação com 2019, com um valor exato de 1339€. A média europeia é de 1581€.

  • Europeus continuam a preferir passar as suas férias no seu país de origem (47%). Portugueses estão alinhados com a média europeia: 46% afirmam querer passar as suas férias em Portugal. Para os portugueses que pretendem ir para o estrangeiro os principais destinos mencionados são: Espanha (18%), França (9%) e Itália (5%). Portugal é também o destino de preferência dos espanhóis.

  • Embora os europeus sejam os que mais desejam viajar, são também os que menos assumem terem reservado as viagens deste verão. À data da recolha, apenas 35% dos inquiridos europeus tinham reservado as suas viagens, em comparação com 47% dos americanos, 37% dos chineses e 50% dos tailandeses.  Os italianos (23%), espanhóis (25%) e portugueses (26%) estão entre os países com menos percentagem de férias reservadas, enquanto os residentes do Reino Unido lideram na Europa com 56%. 

Tendências

  • O desejo de fugir a este contexto de saúde ainda instável e de incerteza é elevado. Após mais de um ano e meio de crise sanitária, os portugueses estão entusiasmados por viajar novamente. Portugal ocupa o quarto lugar do ranking, a seguir a China, Áustria e Suíça.
  • Embora locais perto do mar sejam os mais requisitados pelos turistas europeus (58%), as viagens para o campo (26%) e montanhas (24%) ganharam 4pp cada uma, em comparação com o estudo anterior. Portugal, França, Bélgica, Espanha e Reino Unido, apresentam um maior interesse em fazer férias no campo.
  • O hotel (35%) ou uma casa para arrendar (32%) são os tipos de acomodação mais selecionados pelos cidadãos portugueses, à semelhança dos europeus, 37% e 32% respetivamente.
  • Em relação ao meio de transporte de eleição para viajar, os portugueses privilegiam o carro (58%) por se tratar do transporte mais conveniente para chegar ao destino, enquanto 34% escolhe deslocar-se de avião, uma percentagem superior à média europeia que se situa nos 22%.
  • A intenção de trabalhar a partir do destino de férias de verão é particularmente alta para tailandeses (74%), chineses (38%) e portugueses (31%). Dos países europeus, Portugal é o país que se destaca, ocupando o primeiro lugar.

Considerações em tempos de pandemia

  • As restrições causadas pela pandemia durante o ano passado afetaram os hábitos dos cidadãos europeus.  Isto é particularmente relevante para os italianos, polacos, franceses e austríacos, que sentem muita falta de ver os seus familiares (58%), de poder deslocar-se sem restrições (52%), de desfrutar de atividades diárias como ir ao restaurante (40%) e de viajar livremente dentro do seu próprio país (39%).
  • Não é de surpreender que haja uma maior concentração no seguro de viagem devido à pandemia. Mais de 45% dos europeus declararam que aumentariam a sua cobertura de seguro de viagem como resultado da crise da COVID-19. 
  • A higienização dos meios de transporte (56%) e o acesso a informação relacionada com a covid-19 no destino de férias escolhido (47%), assim como um teste negativo ao vírus antes de viajar (46%) são algumas das condições mais valorizadas pelos portugueses para decidirem o local de férias deste verão.
  • Quanto ao certificado digital, cerca de 88% dos portugueses refere que devem ser incluídas políticas de proteção de dados e de privacidade (comparativamente com 79% dos europeus) e 85% acredita tratar-se de uma iniciativa que facilita as viagens internacionais, assim como une governos e empresas em torno de um formato universal (comparativamente com 70% dos europeus).

Foco nas tendências internacionais

Infográfico Holiday Barometer 2021

METODOLOGIA
Inquérito online realizado pela Ipsos a pedido da Europ Assistance a 14.000 pessoas (amostras representativas a nível nacional de 1.000 pessoas por país) na Europa (França, Alemanha, Itália, Espanha, Bélgica, Áustria, Reino Unido, Suíça, Polónia, República Checa e Portugal), Ásia (China e Tailândia) e Estados Unidos, entre 5 e 20 de Maio de 2021. O objetivo deste estudo de referência, publicado para o 20º ano, é fornecer uma projeção anual das intenções de férias dos cidadãos dos países em questão e avaliar o impacto da pandemia COVID-19 nos hábitos de viagem dos turistas.
 
SOBRE O GRUPO EUROP ASSISTANCE
Fundada em 1963, a Europ Assistance, foi pioneira nos serviços de assistência, apoiando os seus clientes em mais de 200 países e territórios através de uma rede de 750.000 parceiros aprovados e 41 filiais e sucursais. A Europ Assistance fornece serviços de assistência rodoviária, assistência e seguros de viagem, bem como serviços de assistência pessoal, tais como apoio a idosos, proteção da identidade digital, telemedicina e serviços de concierge. A Europ Assistance faz parte do Generali Group, uma das maiores seguradoras do mundo.
Visite europ-assistance.com ou europ-assistance.pt

 

Mais insights sobre Viagens, turismo e transportes