Dia Mundial dos Refugiados - 20 de Junho

Novo estudo global da Ipsos revela as atitudes de 26 países em relação aos refugiados.

Autores

  • Cláudia Ventura Mkt & Communication Executive
Get in touch

Um novo estudo global realizado pela Ipsos, por forma a marcar o Dia Mundial dos Refugiados, concluiu que a maioria dos países em estudo está a favor do direito dos refugiados em procurar refúgio e asilo, como forma de escapar à guerra e à perseguição.  Seis em cada dez inquiridos acreditam que tal é um direito fundamental para os refugiados – inclusive no seu próprio país.

Contudo, e ainda que exista uma atitude global e maioritariamente positiva em relação ao apoio aos refugiados, as preocupações mantêm-se. Há sinais de que as atitudes mais negativas podem estar em crescimento comparativamente com o estudo realizado há dois anos.  

  • Em média, a maioria dos países é cética no que concerne à genuinidade dos refugiados. 54% dos inquiridos em estudo acredita que os refugiados que se deslocam para o seu país não são genuinamente refugiados, apenas se deslocam por razões económicas e benefícios sociais.
  • Os inquiridos estão menos convencidos com a integração bem-sucedida dos refugiados nas novas sociedades.  Apenas 2 em cada 5 concordam que os refugiados se integrarão com sucesso, uma queda de cinco pontos percetuais desde 2017.

Em Portugal, estudos revelam sentimentos semelhantes aos da maioria do mundo. Dos sentimentos despoletados por toda esta crise, os três sentimentos que mais se destacam são a solidariedade, a pena e também a desconfiança.

Para mais informação, encontre a versão original do relatório em download. Conheça as diferenças das atitudes entre os 26 países e a comparação com o último estudo realizado em 2017.

Autores

  • Cláudia Ventura Mkt & Communication Executive