What worries the world? - Set. 2017

O novo estudo revela que o desemprego continua a ser a principal preocupação no mundo. África do Sul, Itália, Brasil e México são os países mais preocupados. Argentina e Polónia mostram-se mais otimistas.

What worries the world? - Set. 2017

What worries the world” é um estudo online mensal, que inquire adultos com menos de 65 anos na Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, China, França, Grã-Bretanha, Alemanha, Hungria, Índia, Israel, Itália, Japão, México, Polónia, Perú, Rússia, Arábia Saudita, Sérvia, África do Sul, Coreia do Sul, Espanha, Suécia, Turquia e Estados Unidos.

A Setembro de 2017, o estudo descobre que a maioria das pessoas dos 26 países em estudo pensa que o seu país está no caminho errado (59% em média), tendo tal permanecido consistente nos últimos quatro meses. Contudo, existe uma enorme variedade de diferentes pontuações:

  • China, Índia e Arábia Saudita continuam a ser os três principais países mais positivos. Na China, 92% acha que o seu país está a ir na direção certa, na Índia 74% e na Arábia Saudita 72%. Na china, o otimismo aumentou 5 pontos percentuais, desde julho deste ano, e na Arábia Saudita aumentou 5 pontos percentuais, desde agosto.
  • No outro extremo do espectro, a África do Sul é a mais ansiosa quanto ao rumo do seu país. Apenas 8% pensam que o mesmo está a ir na direção certa, seguido de 15% na Itália e 16% no Brasil.
  • Argentina e Polónia evidenciam este mês a maior alteração da perceção dos cidadãos. 55% dos argentinos dizem agora que o seu país está a ir na direção certa - um aumento de 11 pontos percentuais face ao mês passado. A Polónia aumentou 9 pontos percentuais, com uma representação de 42%. Também se detetaram aumentos na Sérvia e no Brasil.
  • As maiores quebras deste mês ocorreram no Perú (decréscimo de 8 pontos percentuais), Rússia (6), França e Inglaterra (ambos de 5).
  • Na Grã-Bretanha, sete em cada dez cidadãos (72%) pensam que o seu país está no caminho errado, um aumento de 16 pontos percentuais desde abril deste ano. Nesta série, esta é a pior pontuação conjunta desde março de 2013.

As três principais preocupações permanecem consistentes com o mês anterior:

  • O desemprego ainda é a principal preocupação global, com os maiores níveis de preocupação em Itália (65%) e em Espanha (62%). Na Espanha, na Sérvia e na Coreia do Sul a preocupação é diminuída em 4 pontos percentuais. Refletindo os meses anteriores, a Alemanha é o país menos preocupado, com apenas 12% referindo o desemprego como uma preocupação (e apenas 15% na Grã-Bretanha).
  • A corrupção financeira / política permanece, com os sul-africanos como os cidadãos mais preocupados (66%). A Alemanha é agora o país menos preocupado com 7%, ficando para trás dos suecos (9%).
  • A pobreza / desigualdade social é a terceira preocupação mais comum, com o maior nível de preocupação na Sérvia (56%) e na Rússia (53%). Os EUA apresentam o menor nível de preocupação quanto à pobreza e à desigualdade social (18%).

Top 5 questões globais

 

O estudo foi realizado em 26 países ao redor do mundo, através do Painel Ipsos Online. Foram realizadas 21.044 entrevistas entre 25 de agosto a 8 de setembro de 2017, entre adultos de 18 a 64 anos nos EUA, Israel e Canadá e adultos de 16 a 64 anos em todos os outros países. Os dados são ponderados para corresponder ao perfil da população.