Saúde mental preocupa mais da metade da população brasileira

Câncer e abuso no uso de drogas também são grandes preocupações

Cinco em cada dez brasileiros (52%) acreditam que a saúde mental é o principal problema do país em termos de bem-estar da população. Os dados foram apurados por meio da pesquisa “Global Health Service Monitor 2023” realizada pela Ipsos. A preocupação com a saúde mental vem crescendo no Brasil e no mundo pelo menos desde 2018, quando a Ipsos começou a monitorar a percepção das pessoas sobre o tema.

Em 2018, 18% dos entrevistados mencionaram a saúde mental como tema de maior preocupação. Na onda seguinte, feita em 2020, foram 27%. Em 2021, o valor deu um salto: 40% dos brasileiros já se sentiam de alguma forma afetados pela questão. Em 2022, o número avançou para 49%. Comparativamente, a média global de preocupação com a saúde mental está em 44% na onda de 2023. Desde que a pesquisa começou a ser feita em 2018, as preocupações com a saúde mental aumentaram 17 pontos percentuais (pp).

O câncer é a segunda maior preocupação de saúde no Brasil, com 38% da população citando-o como um problema significativo. O abuso no uso de drogas ocupa o terceiro lugar, com 36% dos entrevistados expressando preocupação. Neste caso, os entrevistados poderiam indicar mais de uma opção, por isso a soma dos valores é superior a 100%.

Doença

Brasil

Saúde mental

52%

Câncer

38%

Uso de drogas

36%

Estresse

29%

Covid-19

23%

Obesidade

20%

Problemas cardíacos

19%

Diabetes

17%

Uso de álcool

17%

Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs)

6%

Tabagismo

4%

Demência

3%

Superbactérias hospitalares

3%

 

Avaliação do Sistema de Saúde

A pesquisa também avaliou a percepção dos brasileiros com relação ao sistema de saúde do país. Os resultados mostram que 35% dos brasileiros consideram o sistema de saúde como "ruim", enquanto 31% o classificam como "bom". A média global dos que consideram o sistema "bom" é de 48%, enquanto 20% o consideram "ruim". Os três países que mais aprovam seus sistemas de saúde são Singapura (71%), Suíça (68%) e Malásia (66%). Os três com menor aprovação são Polônia (14%), Hungria (15%) e Peru (16%).

Sobre capacidade de atendimento do sistema de saúde, sete em cada dez brasileiros (74%) acreditam que o sistema de saúde do país está sobrecarregado. Esse número representa um aumento de sete pontos percentuais em relação a 2022. A média global de insatisfação com a sobrecarga do sistema é de 62%. Os três países que mais avaliam seus sistemas de saúde como sobrecarregados são França (82%), Grã-Bretanha (81%) e Hungria (79%).

Acessibilidade

Outro aspecto da pesquisa é a percepção de acessibilidade aos cuidados médicos. 83% dos brasileiros acreditam que muitas pessoas não conseguem pagar por uma boa assistência médica. O Brasil lidera nesse aspecto, seguido por Hungria (82%) e Peru (81%). A média global de preocupação com a acessibilidade é de 61%. [EM1]

Ainda segundo o levantamento, 44% dos brasileiros identificaram o acesso a tratamentos médicos e os longos tempos de espera como o principal problema que o sistema de saúde brasileiro enfrenta.  Em segundo lugar, 43% dos entrevistados apontaram a falta de investimento em saúde preventiva como uma grande preocupação. Outra menção significativa é a falta de investimento geral no sistema de saúde, mencionada por 4 a cada 10 participantes da pesquisa.

Problema

Brasil

Acesso a tratamentos/tempo de espera longo

44%

Falta de investimento em saúde preventiva

43%

Falta de investimento

40%

Burocracia

29%

Baixa qualidade no atendimento

29%

Falta de funcionários

25%

Custo de acesso ao tratamento

24%

Envelhecimento populacional

9%

Falta de opções

9%

Baixa segurança

9%

Baixos padrões de limpeza

6%

 

Sobre a pesquisa

A pesquisa “Global Health Service Monitor 2023” realizada pelo Instituto Ipsos entre os dias 21 de julho a 4 de agosto de 2023 em 31 países. Com uma amostra de 23.274 entrevistados, sendo 1.000 do Brasil. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais.  

 

Assista à reportagem do Jornal Hoje, da TV Globo, com os dados do nosso monitor:

https://globoplay.globo.com/v/12082224/

 


[EM1]Essa informação consta no outro release. Estamos trabalhando com exclusividade para algum veículo com o recorte sobre a acessibilidade?

Sociedade